Entre a tradição e a tecnologia: Os desafios da preservação da cultura e natureza indígena.

Entre a tradição e a tecnologia: Os desafios da preservação da cultura e natureza indígena.

Das margens do alto do Rio Negro trazendo história e cultura, a comunidade indígena Kambeba nos faz entrar em contato com as raízes da Amazônia. Hoje, a população deles é composta por cerca de 4 mil indivíduos, distribuídos em diferentes aldeias na região do Rio Negro, no Amazonas, nutrindo sua identidade cultural local e tradições.

Raimundo Kambeba, líder e professor há mais de 30 anos na comunidade, nos contou em uma entrevista um pouco sobre os maiores desafio atuais dos povos originários, o qual ressalta sobre a ligação entre a tecnologia e preservação da cultura indígena:

‘’Trabalhamos o fortalecimento da identidade da criança indígena, preparando-a para a comunidade e para o ensino regular tecnológico dos não índio.’’ Assim os pequenos vão se sentir feliz e capazes para serem indígenas e explorar o mundo, criando um elo entre conhecimentos tradicionais e avanço tecnológico. Aprimorando também a educação indígena.

Para conseguir vencer este desafio, Raimundo a cada dia se desafia a aprender sobre essas novas tendências e tecnologias para poder ensinar os jovens.

A escola Indígena Municipal Kanata T-Ykua, localizada na comunidade ribeirinha de Três Unidos, em Manaus, integra desde 2018 a rede de instituições que recebem o projeto Aula Digital, uma iniciativa do ProFuturo, programa de educação global da Fundação Telefônica e Fundação “la Caixa”, que tem como objetivo criar melhores oportunidades para crianças,  jovens e educadores, adotando a inovação nas escolas por meio da tecnologia e de novas metodologias de ensino e aprendizagem.

Conciliar o currículo tradicional com a pedagogia Kambeba é o objetivo no dia a dia da escola. ”Preparamos os alunos tanto para viver aqui na aldeia quanto em qualquer lugar do mundo, fazendo com que as crianças tenham acesso a uma educação intercultural e orgulho de ser indígena”, afirma Raimundo.

Com cultura e tradições como a arte do tecido, a produção de artesanato, a música, dança e a medicina tradicional. Os Kambeba mantêm forte vínculo com a natureza e a floresta. Considerando-a sagrada e um elemento essencial para a sobrevivência. São reconhecidos como excelentes construtores de canoas resistentes e grandes navegadores.

A alimentação da comunidade indígena é rica e de características fortes de sua região, principalmente por alimentos provenientes da floresta, como frutas, peixes, carne de caça, mel e castanhas. Eles também cultivam suas próprias plantações de mandioca, milho e outros alimentos.

Os Kambeba enfrentam muitos outros desafios, como a perda de suas terras para fazendas e projetos de mineração. Além disso, a introdução de novos elementos culturais. Ao mesmo tempo que eles tentam preservar sua cultura e tradições, eles se adaptam às mudanças e desafios modernos.

Além de poder visitar a comunidade, para ter uma imersão maior e viver parte do dia a dia da comunidade, você pode se hospedar na pousada familiar Canto dos Pássaros, localizada na aldeia indígena Três Unidos e assim conhecer mais sua cultura e tradições! Com turismo de base comunitária, você pode acessar o instagram deles aqui.

A galera da Portable já esteve por lá duas vezes e pretendemos continuar o contato com essas raízes. O multiculturalismo é algo encantador e quando praticado nos abre uma lente de respeito cultural e colaboração para um mundo melhor.

‘’Trabalhamos o fortalecimento da identidade da criança indígena, preparando-a para a comunidade e para o ensino regular tecnológico dos não índio.’’
Raimundo Kambeba, professor e líder da comunidade Kambeba

Yasmin Gebahi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *